Imprensa Oficial prepara ampla programação para V Bienal do Livro

Estande vai reunir principais produtos em 36 m2 de cultura alagoana

A Imprensa Oficial Graciliano Ramos fará de sua participação na V Bienal Internacional do Livro de Alagoas uma mostra significativa da atual produção editorial do Estado, nos mais diversos campos do conhecimento. Um estande de 36 metros quadrados vai abrigar títulos que vão da literatura infantil aos clássicos do pensamento alagoano, relançados em edições caprichadas.

Além disso, a revista Graciliano, única publicação voltada exclusivamente para a arte e a cultura de Alagoas, vai lançar seu mais novo número e relançar as últimas edições, com design e conteúdo totalmente reformulados. O melhor da poesia de Jorge Cooper, diversos títulos em formato de bolso e edições lançadas em parceria com a Edufal completam o cardápio desta que promete ser a melhor participação da Imprensa Graciliano Ramos no mais importante evento literário de Alagoas.

Para fazer jus a tantos produtos, a equipe prepara uma programação variada e diária para o público, que será contemplado com lançamentos, apresentações de contadores de histórias infantis, ações para incentivar a leitura e concurso de microcontos realizado pelo Twitter, mostrando que as redes sociais são importantes instrumentos utilizados pela Imprensa Oficial na formação de novos leitores e autores.

Além disso, no dia 29 de outubro, a Imprensa Oficial Graciliano Ramos vai divulgar, às 15 horas, os autores que foram selecionados no Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos e terão suas criações reunidas e publicadas em um volume caprichado, revelando os nossos talentos nessa área.

Lançamentos – No dia 22 de outubro, às 15 horas, será lançado o kit da Coleção Coco de Roda (numa prática ecobag reunindo os cinco livros), haverá contação das histórias infantis e sessão de autógrafos com os autores. Às 19 horas, acontecerá o lançamento do livro “Contribuição à história do açúcar em Alagoas”, de Moacir Medeiros de Sant’Ana, parte integrante da coleção Pensar Alagoas, responsável pelo relançamento fac-similar de clássicos alagoanos, que há muito não recebiam a devida atenção.

No dia 25 de outubro, às 20h será realizada uma mesa redonda com o tema “Cem anos de Jorge Cooper”, na sala Sala Audálio Dantas/Petrobras, com os palestrantes Luiz Costa Pereira Jr. (jornalista, editor da revista Língua Portuguesa), Hildeberto Barbosa (poeta e professor de Literatura da UFPB), Charles Cooper (poeta e filho de Jorge Cooper) e Susana Souto (professora de Literatura da Ufal). Nesta mesa redonda será lançada a segunda edição do livro “Poesia Completa” de Jorge Cooper, um dos maiores sucessos editoriais da Imprensa Oficial Graciliano Ramos.

 

Revista Graciliano – No dia 24 de outubro, às 20h, será a vez do lançamento da décima edição da Revista Graciliano, com tema “Brincadeira Popular – Os segredos do folclore alagoano”. Na capa desta edição o folguedo religioso Bandos da Chã de Anadia, uma fotografia de autoria do professor, documentarista e fotógrafo Celso Brandão, que ilustra com precisão a diversidade das nossas manifestações populares, muitas vezes desconhecidas da maioria da população, como no caso específico desse folguedo.

Neste número, o leitor poderá conhecer mais um pouco da cultura popular através da entrevista com o antropólogo carioca Raul Lody; dos artigos de especialistas como Telma Cesar (professora da UFAL e diretora da Cia. dos Pés), Josefina Medeiros Novaes (ex-presidente da Asfopal), Bruno Cavalcanti (antropólogo e professor da UFAL) e Carmen Lúcia Dantas (museóloga); além da agenda dos ensaios de folguedos nas comunidades alagoanas.

Na seção Ensaio Visual, o ensaio fotográfico de moda de autoria de Herbert Loureiro e do estilista Ander Oliveira. A revista traz ainda na seção Documenta, a reprodução de quatro dos trinta mapas elaborados através do Mapeamento do Patrimônio Cultural Imaterial de Alagoas.

 

Parceria UFAL/Edufal – No dia 23 de outubro, às 17h30, será divulgado o resultado do edital referente ao Prêmio Lego de Literatura, fruto de parceria entre a Faculdade de Letras da Universidade Federal de Alagoas (Fale/Ufal), Edufal e a Imprensa Oficial Graciliano Ramos. Já no dia 29 de outubro, às 17 horas, será o lançamento do romance “Traços e Troças – literatura e mudança social em Alagoas”, com organização do historiador Luiz Sávio de Almeida, financiado pelo Programa de Incentivo à Cultura Literária, através da Secretária do Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande).

Programação Diária – Todos os dias às 10h30 e às 15 horas serão realizadas contações de histórias infantis, quando a trupe de teatro Cia. do Chapéu apresentará ao público o universo das histórias retratadas na Coleção Coco de Roda.

O público que visitar o espaço da Imprensa Oficial Graciliano Ramos na V Bienal poderá conhecer também as publicações alagoanas impressas na gráfica da empresa, os serviços prestados através do Diário Oficial do Estado e um pouco da história desta instituição que completará cem anos de fundação em 2012.

A partir do dia 20 de outubro, o público internauta deve ficar atento ao Twitter da Imprensa Oficial Graciliano Ramos (@imprensaal), para participar do Concurso de Microcontos, onde a criatividade para criar um microconto temático em 140 caracteres será premiada com dois livros até o dia 30 de outubro.

Durante a V Bienal Internacional do Livro será exibido um vídeo com depoimentos de leitores sobre a importância de apreciar os livros, e terá início a campanha “Sou doador de Livros”, onde os visitantes poderão entregar seus livros nos postos de coletas sinalizados com o cartaz da campanha. O acervo arrecadado será doado para bibliotecas públicas de Alagoas.

Anúncios

Já conhece os livros da Coleção Coco de Roda?

A coleção Coco de Roda é composta por cinco obras infantis ilustradas selecionadas através de edital, apresentam narrativas  ligadas ao folclore, mitos, lendas, a história e a cultura de Alagoas.

O segredo do rio Mundaú

O livro O segredo do rio Mundaú é ambientado na Serra da Barriga, em União dos Palmares. A obra mergulha na riqueza cultural de Alagoas ao narrar a luta de Zumbi, o personagem principal, para libertar o povo negro da escravidão. A história mistura-se ao folclore brasileiro ao mostrar a amizade entre o herói e a sereia Iara.

Título: O segredo do rio Mundaú

Autor: Sara Albuquerque

Ilustrador: Bruno Clériston

Preço: R$ 15 (24 pags.)

O que só as minhocas podem ver

O livro O que só as minhocas podem ver retrata um trecho importante da história do Estado: a ocupação de Penedo pelos holandeses e portugueses, no século 17. A aventura é vivida através de Jurema e Xinoca, duas minhocas que guiam o leitor em um passeio pela cidade de Penedo.

Título: O que só as minhocas podem ver?

Autor: Luana Teixeira

Ilustrador: Chris K

Preço: R$ 15 (24 pags.)

O baile das meninas

As cidades do interior de Alagoas são retratadas no livro O baile das meninas. A história se passa em São Miguel dos Milagres, litoral Norte do Estado, e trata de um grupo de pastoril que, na noite de estreia, não consegue encontrar uma de suas integrantes. Na procura por Deusa, a personagem principal, a obra detalha o folguedo, apresentando as canções, personagens e vestimentas.

Título: O baile das meninas

Autor: Geisa Andrade

Ilustrador: Thiago Oli

Preço: R$ 15 (24 pags.)

Pescando histórias à beira-mar

O livro Pescando histórias à beira-mar passeia por lendas contadas nas vilas de pescadores alagoanas. Histórias que são passadas de pai para filho e revelam um pouco dos costumes, crenças e cultura das comunidades que vivem da pesca no Estado.

Título: Pescando histórias à beira-mar

Autores: Adélia Souto e Daniel Libardi

Ilustrador: Emanoel Melo

Preço: R$ 15 (24 pags.)

Upiara

O livro Upiara trata da cultura indígena ao narrar a história de um pequeno guerreiro indígena que precisa mostrar à sua tribo que ser diferente não significa ser inferior.

Título: Upiara

Autor: Eliana Maria

Ilustrador: Estúdio Alba

Preço: R$ 15 (24 pags.)

Coleção de livros infantis da Imprensa Oficial faz sucesso em escola pública

A Imprensa Oficial Graciliano Ramos lançou nesta terça-feira (27) a Coleção Coco de Roda, na Escola Estadual Maria Rosália Ambrósio, no Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa). O público, formado por mais de 200 alunos, entrou em contato pela primeira vez com a literatura infantil com temática genuinamente alagoana.

Os cinco títulos inéditos foram selecionados por um edital público, que premiou autores alagoanos ou radicados no Estado. Os ilustradores também foram escolhidos entre jovens talentos do design. “O critério era privilegiar o conteúdo local, para que o público infantil tivesse a oportunidade de apreender a nossa cultura de forma educativa e, acima de tudo, lúdica”, afirmou o diretor-presidente da Imprensa Oficial, Moisés de Aguiar.
Segundo ele, o evento faz parte da renovação por que passa a Imprensa Oficial, com o fortalecimento da editora e a modernização da gráfica. “Os novos produtos editoriais e a aquisição de equipamentos de última geração para o setor industrial são etapas importantes que culminam com lançamentos como o de hoje, voltado ao público infantil e à cultura alagoana”, destacou.
Os títulos lançados na escola foram: “Upiara”, de Eliana Maria e ilustrações do Estúdio Alba; “O que só as minhocas podem ver?”, escrito por Luana Teixeira e ilustrado por Chris K; “Pescando histórias à beira-mar”, de Adélia Souto e Daniel Libardi, com arte de Emanoel Melo; “O baile das meninas”, de Geisa Andrade e ilustrações de Thiago Oli, e “O segredo do rio Mundaú”, escrito por Sara Albuquerque e arte de Bruno Clériston.
Cada um dos cinco livros conta com 24 páginas e custa R$ 15,00. A coleção será um dos destaques da participação da Imprensa Oficial na V Bienal Internacional do Livro de Alagoas, em outubro. O evento de hoje contou com a animação de palhaços e a performance teatral da Companhia do Chapéu, que contou algumas histórias presentes nos livros.
“O mesmo grupo estará no estande da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, durante a Bienal, em dois horários diferentes, para que todas as crianças que forem ao Centro de Convenções entrem em contato com a Coleção Coco de Roda”, informou Moisés de Aguiar.
Autores
Para a jovem escritora Sara Albuquerque, autora do livro “O segredo do rio Mundaú”, a publicação é um sonho realizado. “Ver a alegria dessas crianças é a maior recompensa para quem escreve. Editais deste tipo incentivam os jovens e estimulam a criatividade”, afirmou.
O ilustrador Herbert Loureiro, integrante do Estúdio Alba, também destacou a importância desse tipo de iniciativa. “Nós ilustramos o primeiro título “Upiara” e isso estimulou bastante nosso trabalho, já que as histórias da coleção retratam o universo alagoano de forma muito apropriada, sem ser literal”, destacou.
A jornalista Janayna Ávila, coordenadora Editorial da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, espera que, a partir do lançamento de hoje, a coleção chegue ao maior número possível de crianças alagoanas. “Começamos pelo Cepa e já temos escolas particulares agendadas para conhecer o material durante a Semana da Criança. Dessa forma, os livros já chegam com bastante visibilidade à Bienal, onde terão um espaço totalmente dedicado a eles no estande da Imprensa Oficial”, afirmou.
Matérias veiculadas na TV:

Imprensa Oficial Graciliano Ramos lança cinco livros da Coleção Coco de Roda

Lançamento será realizado no dia 27/09, na Escola Estadual Maria Rosália Ambrósio, no Cepa

No dia 27 de setembro será lançada pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos, a coleção Coco de Roda, composta de cinco títulos, escritos por alagoanos ou radicados em Alagoas, voltados para o público infantil. O lançamento será realizado às 15h, na Escola Estadual Maria Rosália Ambrósio, no Cepa, para um público de 250 crianças. As obras são Upiara (Eliana Maria), O que só as minhocas podem ver? (Luana Teixeira), Pescando histórias à beira-mar (Daniel Libardi e Adélia Souto), O baile das meninas (Geisa Andrade) e O segredo do rio Mundaú (Sara Albuquerque).  Durante o lançamento, haverá contação de histórias pela Cia do Chapéu. Após o lançamento as obras estarão à venda na Imprensa Oficial Graciliano Ramos, na livraria da Edufal e na revistaria Porto Seguro.

Todas as obras retratam aspectos da cultura local. A iniciativa é fruto de edital lançado na quarta edição da Bienal Internacional do Livro de Alagoas com o objetivo de estimular novos escritores alagoanos a produzir obras que, tendo como base a cultura regional, contribuíssem com a formação intelectual de uma nova geração de leitores, e minimizar as dificuldades enfrentadas pelos autores locais ao tentar publicar os seus livros.

Upiara trata da cultura indígena. A autora, Eliana Maria, que trabalha com educação preventiva em odontologia, nasceu no Pilar e inspirou-se na região em que vive para ambientar seu livro, que narra a história de um pequeno guerreiro indígena que precisa mostrar à sua tribo que ser diferente não significa ser inferior. O livro foi ilustrado pelo Estúdio Alba. Os integrantes contam que foi um desafio pensar em soluções que prendessem a atenção das crianças. “Sempre tivemos vontade de desenvolver algum trabalho que explorasse o universo infantil e queríamos criar algo que ficasse mais próximo do real, para atrair este público”, conta Herbert Loureiro.

Eliana possui outras histórias que se passam em Alagoas, mas relacionadas a mitos nórdicos, com dragões, cavaleiros, etc. Desta vez, resolveu falar de Saci Pererê, Curupira, Boi Tatá e criou o herói indígena Upiara. Inspirada a escrever pelos sobrinhos, já tem outras histórias prontas, mas essa é a primeira vez que publica um livro. “Eu achei a iniciativa maravilhosa, porque nosso Estado tem vários artistas que têm capacidade, mas não tem oportunidade de mostrar seu talento. O livro infantil é muito caro de ser feito e muita gente não pode investir nisso. Gostaria que houvesse outras ações como essa”, declara.

Já em O que só as minhocas podem ver, obra escrita por Luana Teixeira, é retratado um trecho importante da história do Estado. Através da viagem de Jurema e Xinoca, as duas minhocas que guiam a história, o leitor é levado à cidade de Penedo, que, no século 17, foi ocupada por holandeses e portugueses. Luana é historiadora e trabalhou dois anos no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Lá encontrou alguns estudos sobre o Forte Maurício, que serviram como base para seu livro. “Sempre tive vontade de escrever para crianças. O edital acabou me dando o estímulo que faltava”, conta Luana. Sobre seu primeiro livro, ela afirma que gostou muito do resultado final e das ilustrações feitas por Chris K.

Pescando histórias à beira-mar, de Adélia Souto e Daniel Libardi, passeia por lendas contadas nas vilas de pescadores alagoanas. Essas histórias, ilustradas por Emanoel Melo, são passadas de pai para filho e revelam um pouco dos costumes, crenças e cultura das comunidades que vivem da pesca no Estado.

A obra é fruto de um trabalho desenvolvido em cinco comunidades litorâneas de Alagoas. O projeto tinha como objetivo conhecer as experiências das crianças que vivem nas comunidades através de atividades com desenho, histórias e fotografia. “Buscávamos compreender como se dá a vida das crianças nestes locais e o que elas pensam sobre infância”, conta Adélia. Um dos objetivos era a publicação de um livro que contasse as histórias dos locais. Foi quando surgiu o edital e os autores aproveitaram a oportunidade. “Queremos também despertar o interesses destas crianças para a leitura e pensamos que este interesse pode surgir de forma mais fluida se elas forem estimuladas a ler histórias que fazem parte de seu cotidiano”, finaliza.

Emanoel Melo conta que ilustrar o livro foi responder a uma curiosidade de infância. “Quando criança eu passava horas observando as ilustrações dos meus livros e ficava imaginando como elas teriam sido feitas. Não foi à toa que, mais tarde, acabei me tornando desenhista, porém mais voltado para os quadrinhos e a publicidade. Espero que, ao verem minhas ilustrações, as crianças se sintam parte daquela história, criem um laço com os personagens e a revisitem sempre que sentirem saudade”, diz.

As cidades do interior de Alagoas são retratadas no livro O baile das meninas, da pedagoga Geisa Andrade. A história se passa em São Miguel dos Milagres, litoral Norte do Estado, onde a autora desenvolve um trabalho com crianças que, através dos contadores de história, passam a conhecer mais sobre o local em que vivem, sendo estimuladas a reescrever o que ouvem à sua maneira. Ela conta sobre um grupo de pastoril que, na noite de estreia, não consegue encontrar uma de suas integrantes. Na procura por Deusa, a personagem principal, a obra detalha o folguedo, apresentando as canções, personagens e vestimentas.

Em seu primeiro livro, Geisa conta que o que escreveu não é apenas ficção. “O livro é fruto de uma demonstração do que vivi com as crianças na época em que se preparavam para a apresentação. Observei toda a mobilização das costureiras, das professoras e das meninas. Essa manifestação é algo muito típico do povoado do Toque, em São Miguel dos Milagres”, relata. Para ela, publicar esta obra significa contribuir com o registro da história e cultura locais. No livro O segredo do rio Mundaú, ambientado na Serra da Barriga, em União dos Palmares, a autora Sara Albuquerque mergulha na riqueza cultural de Alagoas. A obra, que conta a luta de Zumbi, o personagem principal, para libertar o povo negro da escravidão, é mesclada com uma pitada de folclore ao mostrar a amizade entre o herói e a sereia Iara.

A escritora, que também estreia na literatura com O segredo do rio Mundaú conta que é muito gratificante ter seu primeiro livro voltado para o público infantil. “Já trabalhei com crianças e, pelo fato de elas serem muito espontâneas, vou realmente saber como será a aceitação do meu livro”. Ao escrever a história, Sara, que também escreve crônicas e artigos acadêmicos, uniu a riqueza cultural de Alagoas à imaginação.

SERVIÇO

Título: Upiara
Autor: Eliana Maria
Ilustrador: Estúdio Alba
Preço: R$ 15 (24 pags.)
Título: O que só as minhocas podem ver?
Autor: Luana Teixeira
Ilustrador: Chris K
Preço: R$ 15 (24 pags.)

Título: Pescando histórias à beira-mar
Autores: Adélia Souto e Daniel Libardi
Ilustrador: Emanoel Melo
Preço: R$ 15 (24 pags.)

Título: O baile das meninas
Autor: Geisa Andrade
Ilustrador: Thiago Oli
Preço: R$ 15 (24 pags.)

Título: O segredo do rio Mundaú
Autor: Sara Albuquerque
Ilustrador: Bruno Clériston
Preço: R$ 15 (24 pags.)

______________________

Imprensa Oficial Graciliano Ramos

Mais informações: 3315.8303

Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos prorroga suas inscrições até 30/09

As inscrições para o Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos 2011 poderão ser realizadas até 30 de setembro de 2011. O prêmio é direcionado a autores alagoanos ou radicados em Alagoas. Tem como objetivo publicar histórias inéditas redigidas em língua portuguesa, ilustradas e escritas.
Menores de 18 anos poderão concorrer, desde que apresentem autorização dos pais ou responsáveis legais. Para participar do prêmio, o autor, que poderá inscrever no máximo duas histórias em quadrinhos, deverá dirigir-se a Cepal/Imprensa Oficial Graciliano Ramos até o dia 30  de setembro, das 9h às 12h e das 14h às 17h, ou enviar sua inscrição, que deve conter três vias encadernadas da história, além de três cópias em CD ou DVD sem qualquer identificação de autoria e fotocópia dos documentos pessoais, de acordo com instruções especificadas no edital. Também são aceitas inscrições através de via postal.
História em quadrinhos (HQ) corresponde a um romance gráfico cuja história é contada através de arte sequencial (banda desenhada ou quadrinhos, em cor ou em P&B).

Todas as obras aprovadas pela comissão julgadora irão compor o mesmo volume. Poderão ser selecionadas quantas histórias a comissão julgar merecedoras, de acordo com critérios como qualidade literária, originalidade e qualidade gráfica das histórias.

Os autores das histórias terão direito a 10% da tiragem de cada edição da obra, que será decidida de acordo com o número de trabalhos selecionados. Os custos ligados aos eventos de lançamento e divulgação serão patrocinados pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos/Cepal. O resultado do concurso será divulgado durante a 5ª Bienal Internacional do Livro, em outubro. Para saber mais sobre o prêmio e conferir o edital completo, basta acessar www.cepal-al.com.br/hq.

SERVIÇO

Inscrições abertas para o Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos 2011

Realização: Cepal/Imprensa Oficial Graciliano Ramos

Inscrições prorrogadas até 30 de setembro de 2011

Edital disponível no site www.cepal-al.com.br/hq

Local das inscrições: Editora Imprensa Oficial Graciliano Ramos (Av. Fernandes Lima, s/n, Gruta de Lourdes)

Inscrições gratuitas

Mais informações: (82) 3315-8303

Ganhador da promoção Divulgue o Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos

Daniel Gonçalves é desenhista profissional, trabalha com decorações, desenhos infantis e ilustrações. Histórias em quadrinhos estiveram presentes em todas as fases de sua vida, “Dos gibís infantis, almanaques, passando por tirinhas de jornais, coleções como Conan, Tex, super heróis…”. Perguntamos a opinião de Daniel sobre o Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos: “Essa é uma ótima oportunidade de reviver a ideia, não esquecida, de desenhar histórias em quadrinhos. Esse é o primeiro edital que tomo conhecimento espero q venham outros e q a divulgação seja mais ampla, pois soube por acaso.”.

Últimos dias para inscrição no Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos 2011

Na próxima semana serão encerradas as inscrições para o Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos 2011. A data limite para postagem pelos Correios é 25 de setembro de 2011. Este edital tem como objetivo publicar histórias inéditas redigidas em língua portuguesa, ilustradas e escritas por autores alagoanos ou radicados em Alagoas.

Para participar do prêmio, o autor, que poderá inscrever no máximo duas histórias em quadrinhos, deverá dirigir-se até a Imprensa Oficial Graciliano Ramos/Cepal até o dia 23 de setembro, das 9h às 12h e das 14h às 17h, ou enviar sua inscrição, que deve conter três vias encadernadas da história, além de três cópias em CD ou DVD sem qualquer identificação de autoria e fotocópia dos documentos pessoais, de acordo com instruções especificadas no edital. Autores com menos de 18 anos poderão concorrer também, desde que apresentem autorização dos pais ou responsáveis legais. Também são aceitas inscrições através de via postal.

 

SERVIÇO

Inscrições abertas para o Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos 2011

Realização: Cepal/Imprensa Oficial Graciliano Ramos

Encerramento das inscrições na Imprensa Oficial Graciliano Ramos: 23 de setembro de 2011

Prazo para envio pelos correios: 25 de setembro de 2011

Edital disponível no site www.cepal-al.com.br/hq

Local das inscrições: Editora Imprensa Oficial Graciliano Ramos (Av. Fernandes Lima, s/n, Gruta de Lourdes)

Inscrições gratuitas

Mais informações: (82) 3315-8303

Imprensa Oficial Graciliano Ramos na Flimar

A segunda edição da Festa Literária de Marechal Deodoro (Flimar) teve início no dia 07 de setembro e terá seu encerramento neste sábado (10), em sua programação conta com mesas, palestras, contação de histórias para crianças, lançamento de livros, shows e feira popular.

Em um dos stands da feira, entre cordéis e artesanato, a Imprensa Oficial Graciliano Ramos está disponibilizando suas publicações, entre elas o livro Poesia Completa de Jorge Cooper e a edição mais recente da revista Graciliano, Memória Cultural e especialmente a edição feita em homenagem ao poeta alagoano Lêdo Ivo.

Lêdo Ivo, homenageado desta edição da Flimar, esteve presente na palestra de abertura ‘Lêdo Ivo – O Iluminado’, com o poeta Alexei Bruno. O poeta Jorge Cooper foi homenageado pelo seu filho Charles Cooper e o professor Fernando Fiúza na palestra “Jorge Cooper, o poeta marginal”.

Novo número da Revista Graciliano resgata memória cultural de Alagoas

Nona edição já está nas bancas com reportagens, depoimentos e ensaios

Para os que desejam relembrar os episódios culturais que marcaram a memória alagoana, já está nas bancas a 9ª edição da revista Graciliano, desta vez com o tema “Memória cultural: olhares múltiplos sobre o passado de Alagoas”. Editada pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos, órgão ligado à Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande), a publicação faz um resgate da história cultural de Alagoas, através de artigos, reportagens e depoimentos de pessoas que viveram as transformações locais.

A revista apresenta ainda um novo projeto gráfico e formato. O design atual foi pensado para facilitar a leitura, através de linhas leves e uma tipografia mais forte. O leitor também poderá notar mudanças na linha editorial, que inclui, já nesta publicação, seções fixas como o Saiba Mais, com indicações de fontes de pesquisa sobre o tema de cada edição.

Neste número, o leitor confere os perfis da atriz, cantora e escritora Anilda Leão e do ator, diretor e professor de teatro Ronaldo de Andrade. A revista traz ainda um ensaio visual do fotógrafo Arnaldo Goulart, que documentou algumas das paisagens mais marcantes de Alagoas, a exemplo do inesquecível Gogó da Ema, famoso coqueiro que existiu na orla de Maceió, transformado em verdadeiro ícone da cidade.

O Grupo Vivarte, movimento artístico da década de 80, foi rememorado em uma reportagem assinada pelo jornalista Roberto Amorim e em reproduções de obras dos artistas que fizeram parte do movimento, como Ricardo Maia, Maria Amélia Vieira e Dalton Costa.

A capa da Graciliano nº 9 é de autoria do Estúdio Alba, dos designers Herbert Loureiro e David Nunes. Subjetivo, o tema “memória” serviu de inspiração para que os criadores do estúdio desenvolvessem um desenho criativo e contemporâneo a partir do uso de símbolos muito próximos como as tradicionais bandeirinhas usadas para decorar festas juninas.

A edição nº 9 pode ser encontrada nas bancas de revista da cidade, na Imprensa Oficial (Av. Fernandes Lima, s/n, Gruta) e na livraria da Edufal (Campus Universitário/Maceió), no valor de R$ 5,00. Mais informações: (82) 3315-8303 ou editoracepal@gmail.com.

Literatura e quadrinhos: Participe!

O Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos 2011, foi lançado em julho e está recebendo inscrições até 25 de setembro de 2011. Esta é uma oportunidade para que profissionais que trabalham com desenho e criação de história possam publicar sua obra (mín. 05, máx. 20 páginas ), não há restrição de tema. Confira o edital.

Para incentivar o público a colaborar na divulgação do Prêmio foi criada a promoção “Divulgue o Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos e concorra a um kit com 06 livros“, onde um dos participantes será contemplado com seis clássicos da literatura brasileira da coleção de livros de bolso Para Todos, publicados pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos: Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro, de Machado de Assis; Os Sertões, de Euclides da Cunha; Marília de Dirceu, Tomás Antônio Gonzaga; O Cortiço, Aluísio Azevedo; Senhora, José de Alencar.

Somar o Prêmio Alagoas de Histórias em Quadrinhos e os clássicos da literatura brasileira, voltou nossa atenção para as adaptações de livros para quadrinhos. Ainda mais ao descobrir quase todos os clássicos que compõe o kit da promoção já foram adaptados para os quadrinhos.

Memórias Póstumas de Brás Cubas e Os Sertões foram adaptados para os quadrinhos pela editora Ediouro. O cortiço e Dom Casmurro foram adaptados pela editora Ática. E não é difícil encontrar outra versão destas obras publicadas por outras editoras em histórias em quadrinhos. Por exemplo foram realizadas quatro adaptações da obra O Alienista de Machado de Assis em Histórias em Quadrinhos.

Vale a pena buscar mais informações sobre o universo dos quadrinhos e desfrutar de suas histórias e qualidades.